LOADING

Type to search

Quem somos?

Três amigas se conheceram no trabalho e decidiram falar mais sobre hockey. Hoje, o NHeLas conta com 16 apaixonadas pelo esporte:

Gabi Ferrarini: Radialista e Publicitária. Faz de tudo um pouco, mas, não sem antes ter tudo aprovado. Torcedora dos Bruins de Alma e apaixonada pelo Burns, mas se faz de difícil porque né… Não liga que os outros não torçam pro seu time na NHL, mas todo mundo TEM que torcer pra Vermont no college, porque é Vermonter de alma e intercâmbio.

@gaabiferrarini

Mafe Pavanello: Radialista de formação, e aspirante a muitas coisas. Depois de tanto ver os Super Patos no SBT, começou a achar que a vida era aquilo mesmo. Subiu na carroça (tradução livre) do Chicago Blackhawks rumo à Stanley Cup de 2010 e nunca mais desceu. Também adora sofrer pelo Frölunda (SHL) e o Torpedo (KHL), e é uma Badger de adoção. Hoje se aventura jogando “de verdade” e é dessas que acredita que o hockey ainda vai ser grande no Brasil.

@_mafee

Marcella Nunes (MaNu): Radialista e “Famigerada” estagiária do NHeLas. Minhas amigas (Gabi e Mafe) falaram que tinham um projeto super legal, daí eu fui lá e aprendi tudo sobre NFL (Go Saints!!!). Pena que o projeto delas era sobre NHL e agora tô antenada (#sqn) do que rola na liga! E como qualquer boa torcedora, me bastou uma visita a Washington D.C. pra perceber que meu time é o Washington Capitals!

@manuestagiaria

Juh Guedes: Escritora, jornalista e mestranda em comunicação. Cansada de ler tanta coisa sobre futebol, resolveu se aventurar no gelo e, em meio a faceoffs e penalty boxes, encontrou no hockey a parte de si que procurava. Desistiu de ter um time preferido depois de se ver mais envolvida com a história de jogadores do que de um time em si. Sempre com um livro em mãos, não perde tempo em executar as mais mirabolantes ideias. Aguarda o dia que poderá fazer do hockey sua vida.

@juhtchuguedes


Nathália Juliana: Estudante de Tradução, não tão novata no mundo do hóquei, porém ainda amante desse esporte, mesmo com todas as contradições possíveis existentes na Liga. Torce para o Tampa Bay Lightning e todos os esportes de Tampa, na Flórida. Porém, gosta também de se aventurar com outros times (San Jose Sharks e Sabres) e na KHL, CSKA Moscow. No Brasil, é vascaína fanática. Como (futura) tradutora quer tentar aproximar o hóquei da nossa língua materna, tornando-o mais acessível e popularizando-o.

@nathjulianaa

Marina Garcez: Jurista de formação, mas sempre teve opiniões sobre tudo e todos, especialmente se tratando de esportes. Começou a ver hóquei durante as olimpíadas de Sochi (obrigada, TJ Oshie) e nunca mais parou. É torcedora do Penguins, mas o Leafs (e o Canadá!) tem espaço reservado no seu coração.

@marinagarcez

Jess Nascimento: Bacharel em administração, leitora e conhecida por odiar esportes, isto é, até conhecer o hockey e não largar mais. Tem como o time do coração o Dallas Stars, mas isso não impede de admirar os outros times também. Sempre acompanhando o hockey feminino, sonha com o dia que a verá a modalidade ser reconhecida como merece.

@jessicanaasc

Cris Andrade: Publicitária, assistente de conteúdo, e apaixonada por criar histórias. Nascida numa família que vive e respira futebol, por uma coincidência do destino resolveu se aventurar no mundo do hockey. E entre pucks, tacos quebrados, um milhão de regras, e jogos na madrugada, se encontrou amando o esporte. Passou dois meses admirando os Penguins, mas hoje o coração dela (e a sanidade) são todinhos do Dallas Stars. Como boa aquariana com ascendente em peixes, ainda acredita que esse esporte maravilhoso vai aos poucos encontrar seu lugar no Brasil, do mesmo jeito que, aos pouquinhos, entrou no coração dela para ficar.

@cristianeaa_

Sophia Brancaglion: em construção

@s_pbdsm

Taíssa Rodrigues: Estudante de direto só para compensar a injustiça que o Brad Marchand sofre nessa liga. Torcedora louca do Boston Bruins, leitora compulsiva de qualquer livro que envolva hóquei e indignada que no segundo filme dos The Mighty Ducks o time do Canadá não aparece, e acreditem quando eu falo que vou brigar com qualquer um que diga que os Bruins jogam sujo, porque eles são uns bebês. Hóquei é minha paixão e sonho em ver e experimentar a maravilhosa sensação de um jogo ao vivo.

Anna Luisa Berenguer: Estudante do último ano do ensino médio e sem ideia pra onde vai no futuro. Cresceu numa família torcedora doente de futebol, mas de algum modo acabou assistindo à Final da Stanley Cup ao invés da Libertadores. Hoje pertence completamente ao Bruins, mas ainda sente um carinho pelos Preds, que por pura coincidência fizeram ela se interessar pelo jogo. Sonha em um dia poder mostrar um meme de hockey para amiga e ela rir sem precisar de uma explicação.

Taíssa Lopes: Jornalista, leitora e quem sabe um dia escritora. Quando criança não conseguia ficar parada, jogava basquete na escolinha da cidade, fez teatro, ballet, circo, mas sempre ficou longe do futebol e até hoje só assiste o esporte na copa do mundo. O hockey veio depois, primeiro em um jogo do time júnior do Vancouver Canucks em uma partida fora de casa na cidade de Victoria, BC, Canadá. Ficou guardado nas memórias do intercâmbio, anos depois leu livros sobre hockey e resolveu acompanhar a temporada da NHL. New York Islanders ganhou espaço no coração e está difícil de tirar, hockey virou uma paixão inesperada ainda que ela seja um desastre em cima dos patins no gelo. Pra assistir, torcer e escrever não precisa descer da arquibancada então ela respira aliviada.

Laura Santa Rosa: Estudante de odontologia, amante de esportes e ex cast member da disney, laura se apaixonou mesmo pelo hockey no seu intercâmbio no Canadá. Por isso é uma sofredora do Leafs e do Colts (OHL)! Gastava o seu dinheiro no intercambio com ingressos pra jogos e não sabia lidar quando encontrava os jogadores do colts na escola! Ama uma boa saída com os amigos e não dispensa o convite se for para assistir um jogo ao vivo (de qualquer esporte e nível kkkkk).

@laurasantarosa_

Kamila Santos: Universitária das ciências sociais e streamer de call of duty mobile nas horas vagas. Amante do meio ambiente, acredita que todos nós podemos fazer muito para ajudar a melhorar a condição atual do planeta; causas sociais e ambientais são sua principal preocupação, mas arranja tempo para assistir uns animezinhos e filmes de terror de baixo orçamento. Apaixonada pela escrita desde muito cedo, diz a lenda que no momento que aprendeu as palavras, já surgiu com suas primeiras histórias. Nunca foi fã de esportes até conhecer o hockey, a sonoridade dos tacos e patins no gelo ajudou bastante. Torcedora do Vegas Golden Knights (#VEGASBORN!) do momento que viu a organização e sutileza deles fazendo um gol tic-tac-toe. Os Isles tentaram ganhar seu coração, mas não deu muito certo, no entanto ainda se mantém de olho, uma hora eles chegam lá! Espera aprender ainda mais sobre hockey e ajudar a popularizar esse esporte incrível aqui no Brasil.

PortugueseEnglishFrenchSpanish
%d bloggers like this: