LOADING

Type to search

Quarta noite dos playoffs: decepções para alguns, orgulho para outros

Resumos

Quarta noite dos playoffs: decepções para alguns, orgulho para outros

Share

Domingo (14) à noite, apesar de surpreender, teve uma sensação de que já sabíamos o que estava por vir.

Islanders 4, Penguins 1

O terceiro jogo da série foi na arena dos Penguins, e mostrou exatamente a inconsistência dos donos da casa.

O primeiro gol foi aos 12:54, de Garett Wilson, no qual o jogo se mostrava de igual para igual: ambos os times atacavam, se defendiam bem, os goleiros brilhando. Porém, logo em seguida, Jordan Eberle colocou o seu quarto gol dos playoffs nas redes, aos 13:22. Isso pareceu desequilibrar os Penguins.

O segundo gol, de virada, dos Islanders veio aos 14:22, com apenas diferença de 1:22 minutos entre os dois gols. O maior carrasco do time da casa talvez tenha sido Robin Lehner, e isso pode ter desmotivado a reação dos Penguins.

O segundo período não teve nenhum gol, e Pittsburgh conseguiu segurar esse resultado, até Brock Nelson marcar, aos 10:27 do terceiro tempo, seu segundo gol dos playoffs. Leo Komarov fez o terceiro gol do Islanders em uma linda tacada, a qual o goleiro Matt Murray não poderia defender. Nisso, os marinheiros de Nova Iorque já estavam gritando vitória, e o capitão Anders Lee fez seu gol no empty-net dos Penguins.

Mais uma vez, os Islanders brilharam em cima dos Penguins. A jornada do time de Nova York tem sido até agora muito boa, e agora os Penguins terão que ir com a força total se quiserem mudar o rumo desses playoffs. O Jogo 4 será novamente em Pittsburgh, na terça (16).

Lightning 1, Blue Jackets 3

Novamente, Tampa Bay Lightning perde para Columbus Blue Jackets, agora na casa do adversário. Porém, de forma mais amena, com momentos intensos e dramáticos.

Nos primeiros minutos, vimos um Jackets superior, avançando e atacando sempre que possível. A defesa do time da Flórida estava fragilizada, sem Hedman e o ataque, sem Kucherov, que foi suspenso, e não tinha bons resultados quando tentava avançar.

As defesas milagrosas de Vasilevskiy impediam alguns pucks de entrar, mas o primeiro gol dos Jackets veio aos 1:44 do segundo tempo, gol marcado por Matt Duchene. O segundo gol do Jackets foi em um power play, gol de Oliver Bjorkstrand. Foi um jogo com algumas penalidades cometidas pelos jogadores do Tampa Bay Lightning, visivelmente abalados pelo resultados, e pela presssão de ganhar.

O terceiro período foi um período de grandes destaques, pois vimos um outro Tampa Bay Lightning. Se no primeiro tempo, os Bolts terminaram o jogo com o total de 3 tiros contra 12 do CBJ, no segundo esse número dobrou, e Tampa Bay conseguiu se equivaler ao número de shots (10 contra 11 de Columbus) . No último período, foram 15 contra 8 para os Jackets.

E enfim, saiu o gol do Tampa Bay, aos 4:40 minutos, por Palat. Porém, essa reação veio tarde demais. Ao colocar um sexto jogador e se desfazer de Vasilevskiy, o Tampa não conseguiu fazer o gol de empate e Columbus fez o terceiro gol para selar de fato a vitória.

A eliminação de Tampa pode acontecer na terça-feira, no Jogo 4 da série, na casa dos Blue Jackets.

Jets 6, Blues 3

Com St. Louis Blues liderando a primeira rodada por 2-0, os Jets tiveram a calma e paciência para virarem o jogo (literalmente) e fazerem uma disputa muito acirrada pela dominância da série.

O primeiro gol foi logo aos 19:12 do primeiro período, um gol de power play para os Blues, feito por David Perron. O segundo tempo, porém, foi todo do Winnipeg Jets: TRÊS gols nos primeiros nove minutos, por Kevin Hayes, Patrik Laine e Kyle Connor, o último em um power play.

No terceiro período, veio o segundo gol de St. Louis, em um power play também, com autoria de Vladimir Tarasenko. Bradon Tanev,
Dustin Byfuglien e Connor, novamente, fecharam a conta de gols para os Jets. O terceiro gol de St Louis foi feito por Alexander Steen.

Na casa dos Blues, quem comandou as emoções foram os Jets. Vamos ver se a tendência se mantém no Jogo 4, na terça.

Sharks 3, Golden Knights 6

Com direito a hat-trick de Mark Stone, os Knights foram os melhores na noite passada.

Já nos primeiros segundos do jogo, um susto em cima dos Sharks: Vegas já havia marcado. Foi o primeiro gol de Stone, aos 16 segundos. Depois, Max Pacioretty fez um no power play, abrindo 2-0 aos 12:16. Aos 15:26, Kevin Labanc fez o primeiro gol dos Sharks, que foi desafiado por interferência no goleiro. O gol, no entanto, foi confirmado.

No segundo tempo, a defesa bagunçada dos Sharks deixou Paul Statsny livre para fazer o terceiro gol de Vegas, aos 21 segundos. Kane quase conseguiu marcar short-handed, mas Fleury fez uma defesa incrível com o taco, e o time da casa continuou com a vantagem. Paul Statsny fez outro gol, de longe, impossível de defender.

A essa altura, já estava 4 a 1, e no terceiro período, novamente eles levaram um gol nos primeiros segundos. Mark Stone assinou o quinto gol, 0:36. Então Logan Couture fez o segundo do Sharks aos 4:57, e Timo Meier o terceiro, aos 5:51. Com 3-5, dava até para pensar em um empate, porém Mark Stone estava inspirado e terminou de vez com os sonhos de recuperação dos tubarões, completando hattrick aos 13:57.

A quarta partida da série também acontece na terça, em Las Vegas.

Foto: Reprodução/Twitter.com

Tags:

You Might also Like

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

%d blogueiros gostam disto: