LOADING

Type to search

Prévia 2018-19: Divisão Atlântica

Notícias

Prévia 2018-19: Divisão Atlântica

Share

Apenas três dias para o início da temporada 2018-19 da NHL e as previsões continuam! No último ano, a Divisão Atlântica foi a única que teve três times com pelo menos 105 pontos durante a temporada regular. Com a menor pontuação estava Toronto Maple Leafs (105), e no topo, Boston Bruins com 112 pontos e Tampa Bay Lightning com 113 pontos!

Ao ponderar as forças e fraquezas de cada time da divisão, eis o que podemos esperar para essa temporada:

Boston Bruins

Em relação a qualidade do time, se comparado com a temporada anterior, pode-se dizer que os Bruins têm a vantagem de contar com mais jogadores mais velhos, e assim, mais experientes. Nomes como David Pastrnak, Jake DeBrusk, Charlie McAvoy, Brandon Carlo, Anders Bjork e Ryan Donato por si só fazem um jogo espetacular. Isso não é nada bom para o restante da liga, já que Boston ainda conta com Patrice Bergeron, Brad Marchand, David Krejci, David Backes, Zdeno Chara e Tuukka Rask no elenco.

No time, a maior força é possuir uma das melhores linhas ofensivas da NHL, com o trio Marchand, Bergeron e Pastrnak. Mas uma preocupação da equipe é conseguir a pontuação suficiente para alcançar as outras na competição. As chances de chegar aos playoffs são, de qualquer forma, grandes. De modo geral, os Bruins são uma equipe saudável e com garra para competir.

Buffalo Sabres

Um dos piores times da liga na temporada passada, os Sabres brigam para não terminarem o próximo ano na mesma situação. Já que ganharam a loteria do último draft, o time pôde escolher importantes reforços, como o novato sueco Rasmus Dahlin (pick nº1), e o americano Mattias Samuelsson. Ryan O’Reilly foi para St. Louis, e o time colocou o artilheiro veterano Jeff Skinner no elenco por um preço razoável. Não é como se os Sabres fossem magicamente acabar nos playoffs desse ano, mas de fato já estão melhores.

Um jogador de grande destaque no time é o central Jack Eichel. Ainda não chegou a uma pós-temporada, mas é alguém que os outros times disputariam para ter em sua equipe. Sua pontuação subiu de 57 em 61 jogos, para 64 em 67 jogos na última temporada. Se continuar nesse ritmo, seus números ofensivos devem subir ainda mais.

Uma desvantagem que a equipe enfrenta na defesa. Apenas Dahlin, Ristolainen e Scandella devem agregar de fato à posição, enquanto o restante do time precisa de muito trabalho. Além disso, vai ser difícil deixar o puck fora da rede, considerando que o goleiro não está tão preparado para o ritmo dos jogos. Pode-se dizer que Buffalo está crescendo aos poucos ao contratarem esses jogadores com grande potencial.

Detroit Red Wings

Detroit trouxe de volta Thomas Vanek e Mike Green, mas perder Henrik Zetterberg para uma lesão nas costas os prejudicou. O time, que sempre foi conhecido como franquia modelo, agora está em uma fase de reconstrução. A equipe conta com jovens jogadores, como o impressionante Dylan Larkin, que com apenas 22 anos fez 63 pontos em 82 partidas. Além dele, também contam com Anthony Mantha, Andreas Athanasiou e os novatos Michael Rasmussen, Filip Zadina e Evgeny Svechnikov.

No entanto, os Wings tem algumas cartas ruins na NHL, com defensores ultrapassando os 32 anos comprometendo sua competitividade. Infelizmente, para os fãs de Detroit, as esperanças de chegar aos playoffs não são muitas. O time carece de pontuação e a zona defensiva está bastante danificada.

Florida Panthers

Perder por 1 ponto o jogo decisivo que os colocariam nos playoffs foi a gota d’água para o GM Dale Tallon. A adição de Mike Hoffman na pós-temporada deu a eles mais um atacante. Além disso, os jogadores jovens tiveram tempo de adquirir experiência e devem constituir um time melhor.

As duas linhas principais de Flórida podem ser consideradas de grande força no campeonato. Na primeira, Aleksander Barkov, Evgenii Dadonov e Nick Bjugstad, seguidos por Hoffman, Vincent Trochech e Jonathan Huberdeau na segunda. Pode-se dizer que os Panthers vão ser um ataque difícil de parar. Uma incerteza atual é o goleiro Roberto Luongo. Com 39 anos, ele deve se manter saudável nessa temporada para poder jogar a maioria dos jogos, ou então será trocado e substituído por James Reimer.

Barkov, o capitão de 23 anos, tem grandes chances de melhorar ainda mais nessa temporada. Ele marcou 78 pontos em 79 partidas em 2017-18, e está sob pressão para subir esses números.

Montreal Canadiens

Se comparado com o ano passado, parece que as coisas melhoraram para os Habs, no geral. Mas, mesmo assim é difícil dizer que o time está de fato melhor, especialmente porque perderam Shea Weber até o final do ano. E também porque trocaram dois dos melhores pontuadores da equipe, Max Pacioretty e Alex Galchenyuk.

Um ponto muito positivo para a equipe é ter Carey Price no gol. Se aproveitar todo seu potencial nos jogos, os Canadiens tem grandes chances de surpreender nessa temporada. A equipe ainda não tem grandes chances de ser vista nos playoffs, e a fragilidade na linha permanece. Podemos dizer, no entanto, que Montreal está no caminho certo.

Ottawa Senators

Para essa temporada é quase impossível afirmar que os Sens estao melhores do que no ano passado. Agora sem Erik Karlsson e Mike Hoffman, os jogadores que os substituíram não vão conseguir preencher as lacunas que foram deixadas. Mesmo sem essas peças importantíssimas, por enquanto a equipe ainda tem Mark Stone e Matt Duchene na escalação. Mas a permanência de ambos na equipe é uma incerteza até o fim do próximo ano.

Não vai ser uma temporada fácil para a capital canadense. Mesmo com toda a capacidade de Thomas Chabot, a falta Karlsson tem um peso enorme para a defesa. Além disso, se Craig Anderson não mudar a atual postura no gol, a temporada vai ser bem longa para Ottawa. A parte mais difícil é imaginar o time chegando na pós-temporada. A própria alta-gerência admitiu publicamente que o time está numa fase de reconstrução. Se os Senators pretendem surpreender ainda esse ano, isso vai demandar um esforções tremendo de todos os jogadores, e alguma sorte no caminho.

Tampa Bay Lightning

Quem não teve “dor de cabeça” durante o verão, foi o Lightning, que está em vantagem depois de adquirir J.T. Miller e Ryan McDonagh para a temporada toda. Tampa nem precisa fazer uma grande jogada para entrar para a “elite da divisão”, eles são visivelmente os melhores.

A maior força do time são os principais jogadores, os outros jogadores, e também o resto dos jogadores. Não dá para apontar fraquezas, já que eles têm boa pontuação, uma defesa de qualidade e talvez o melhor dos goleiros! Não é querer inflar o ego dos jogadores – ou da torcida -, mas não fica dúvida que o time tem total potencial de seguir para os playoffs e representar o Leste na Final da Stanley Cup.

Toronto Maple Leafs

Ao trazer John Tavares para o time, Toronto já ficou melhor. Fazendo par com Auston Matthews e garantindo qualidade no rinque, só são páreo pra dupla de Sidney Crosby e Evgeni Malkin nos Penguins. O ex-Islander está animado por jogar em casa, e já mostrou a que veio mesmo antes da temporada começar. E Matthews que, com 21 anos, marcou 40 gols só no seu rookie year, e 34 gols em 62 jogos ano passado.

A defesa dos Leafs, no entanto, ainda deixa a desejar. Morgan Reilly precisa de um par à altura se o time quiser ir além da primeira rodada dos playoffs.

Sem dúvida tem muito o que acompanhar na Divisão Atlântica, e a gente bem sabe que os cenários podem mudar a qualquer momento na NHL. Fique ligado, na terça voltamos com as duas últimas divisões: Pacífica e Metropolitana!

Tags:

You Might also Like

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

%d blogueiros gostam disto: