LOADING

Type to search

No overtime, Stars se classificam para Final da Conferência Oeste

Resumos

No overtime, Stars se classificam para Final da Conferência Oeste

Share
Stars de classificam para Final da Conferência Oeste vencendo o Avalanche

O Dallas Stars iniciou a série contra o Colorado Avalanche com o pé direito. Após derrotar o Calgary Flames no primeiro round, o time partiu para a próxima etapa dos playoffs com grande confiança. Somado a isso, o time mostrou também um estilo de jogo diferenciado do que vinha apresentando nos últimos tempos.

Estilo de jogo este que, por fim, parou um dos ataque mais rápidos da NHL e, assim, garantiu à equipe uma classificação para a Final da Conferência Oeste. 

A série chegou ao fim na última sexta (4), após sete jogos intensos. Ela trouxe grandes atuações, com direito a chuva de gols e recordes conquistados. Portanto, aqui vai um recap dos melhores momentos da série, e, por fim, o que esperar do Dallas Stars na próxima etapa da competição.

Um Dallas Stars diferente

Não é surpresa alguma que Dallas não era um dos principais favoritos a conquistar a Stanley Cup.

Com um estilo de jogo muitas vezes instável, os Stars sofriam com tentativas a gol desperdiçadas, e falta de desempenho de seus principais jogadores. Num geral, muitas vezes o time não parecia ter sintonia, algo que era extremamente preocupante, e que poderia resultar em uma eliminação precoce dos playoffs. 

Mas as coisas pareceram mudar na série contra Calgary, principalmente nos últimos jogos. Quando a equipe de Dallas soube aproveitar as oportunidades no gelo, o resultado imediato foi a classificação para o segundo round. Assim, o time que antes era visto como o menos favorito à taça, passou a ser a equipe que poderia dar trabalho para o Colorado Avalanche

Tudo que o time precisou para mostrar ao que veio foi o primeiro jogo da série, que foi acompanhado de de ótimas atuações de seus veteranos. Quando os jogadores mais importantes do time elaboram grandes jogadas e mostram todo seu desempenho no gelo, é de se esperar que os Stars não queiram fazer apenas um breve passeio pelo segundo round. 

No jogo dois, os Stars mantiveram o ritmo. Apesar do Avalanche ter sido o primeiro a abrir o placar, foi Dallas quem assumiu as rédeas e ditou o ritmo da partida depois disso.

A um passo (ou jogo) da classificação

Após grandes atuações, os Stars enfrentaram seu primeiro empecilho no terceiro jogo da série. Apesar de marcar com Seguin no primeiro período, e assumir a vantagem, o time diminuiu seu desempenho na segunda etapa da partida. Um minuto após o primeiro gol do Dallas, o Avalanche marcou seu primeiro e, partir daí, dominou completamente a partida. Com gols de Zadorov, Burakovsky e Landeskog, o Colorado assumiu a vantagem e, assim, mostrou o porque tinha um dos melhores e mais proveitosos ataques da NHL. O time de Denver diminuiu a vantagem dos Stars na série, ficando atrás por apenas um jogo. 

Todavia, a vitória do Colorado Avalanche no terceiro jogo não foi o suficiente para desmotivar o Dallas Stars. Mesmo com os dois gols do Avalanche na segunda etapa do Jogo 4, os Stars ainda lideravam o placar e se mantinham confiantes. Por fim, com gols de Hintz e Gurianov no terceiro período, o Dallas deu sua cartada final e garantiu a vantagem. Vantagem esta que continuou, mesmo após o Avalanche ter aumentando seu desempenho na partida, e, consequentemente, marcado mais dois gols.

Mais uma partida do round que chegou ao fim, mais uma vitória e grande aproveitamento do Dallas Stars. Em quatro confrontos, a equipe mostrou exatamente o estilo de jogo que todos esperavam dos Stars: um jogo de início rápido, eficiente e efetivo. A pressão que o time impôs ao Avalanche nos primeiros minutos de cada uma das partidas foi o que os levou a vitória em cada confronto. Ao fim do Jogo 4, a única coisa que separava o Dallas Stars da classificação era uma vitória. 

No entanto, a queda no desempenho e falta de sincronia de certas linhas, acabou dando um prejuízo desnecessário ao time do Texas na competição. 

A decaída dos Stars, e wake-up call do Avalanche

Faltando apenas um jogo para que a equipe garantisse a vaga na Final da Conferência Oeste, era de se esperar que Dallas mantivesse o bom desempenho. Mas, para a infelicidade dos fãs dos Stars, não foi dessa maneira que as coisas aconteceram.

O Avalanche, que vinha de diversos desfalques desde o início da série, acabou somando mais um com Pavel Francouz, inapto para assumir a rede do time. Assim, Michael Hutchinson, terceiro goleiro do time, passou a assumir a posição.

Hutchinson não disputava pelos Avs desde março de 2020. A essa altura do campeonato, poderia ser um empecilho a mais para o time. No entanto, tudo pareceu dar certo, e Colorado venceu sua segunda partida no round.

No Jogo 6, Dallas iniciou o primeiro período com ótimo desempenho, criando mais oportunidades a gol do que o rival. Como consequência, foi o primeiro a marcar, aos 17:35 minutos do primeiro período, com Miro Heiskanen. No entanto, faltando apenas 30 segundos para o fim dos primeiros 20 minutos da partida, o Avalanche igualou o placar. O time de Denver voltou a marcar no segundo, aumentando ainda mais a vantagem. 

Quando Rantanen e MacKinnon marcaram no terceiro período, era de se esperar que Dallas não conseguiria a classificação naquela noite. Apesar de ter ido mais chances, os Stars se viram derrotados mais uma vez pelo Colorado Avalanche. 

O time que antes possuía vantagem de 3 a 1, e grandes chances de passar de forma rápida para a próxima fase da competição, viu o oponente acordar na disputa, superar as adversidades e aproveitar muito bem cada chance para empatar a série.  

Destino de Dallas: enfim, a Final da Conferência Oeste

Os Stars mostraram o quanto queriam a vitória logo no início do Jogo 7, ao marcarem no terceiro minuto do primeiro período. A cortesia ficou por conta de Radulov, que fez o gol durante o primeiro power play do time na partida. No entanto, acabaram perdendo a vantagem no placar quando Namestnikov e Burakovsky marcaram para o Avalanche.

No segundo período, a atuação dos jogadores novatos foi essencial para colocar os Stars de volta no jogo. Joel Kiviranta, que havia disputado apenas dois jogos de playoffs por Dallas anteriormente, entrou na partida e marcou seu primeiro, e segundo com os Stars. No entanto, a alegria do time do Texas durou apenas até quando Nazem Kadri marcou, dando a liderança a Colorado pela primeira vez no jogo. 

Até aqui, Dallas se manteve estável na partida, mas presenciou Colorado criando mais chances de gol. O time precisou segurar as pontas para não deixar o time de Denver aproveitar as brechas em jogo e marcar. Por isso, colocando em prática outra vez a mentalidade rápida que adquiriram nos playoffs, os Stars não perderam tempo ao marcar no início da terceira etapa.

Com empate na partida, Namestnikov voltou a colocar o Avalanche na frente. Novamente, Dallas viu sua vida sendo salva pela grande atuação de suas estrelas mais novas. Com assistência de Heiskanen e Hintz, Kiviranta colocou o puck no fundo da rede e foi o responsável por manter s Stars na competição. Ao fim do tempo regulamentar, o placar era 3-3.

Com suas melhores peças em jogo, os dois times entraram em gelo para disputar o overtime. Pelo desempenho apresentado no início da prorrogação, as apostas estavam com o Colorado Avalanche, que conseguiu elaborar cinco tentativas a gol contra uma dos Stars. 

Mas Dallas foi contra as probabilidades. Se Kiviranta havia garantido o overtime para o time, era justo que fosse o rookie que garantisse também a passagem para a próxima fase. O finlandês marcou no oitavo minuto da prorrogação e, assim, direcionou os Stars diretamente para a Final da Conferência Oeste. A equipe não alcançava este feito desde 2008. 

Atuações de destaque na série 

É difícil falar de apenas uma atuação notável por parte do Colorado Avalanche durante a série. O time de Denver soube explorar muito bem todos os seus jogadores, e é isso que acaba colocando a equipe entre as melhores. Mesmo perdendo peças importantes ao longo do caminho, a equipe fez quase o impossível com o elenco restante para se manter na disputa.

Nathan MacKinnon sempre será digno de destaque pelas grandes atuações em gelo que propicia ao fã de hockey. Mas, para que o canadense marque, existe um time inteiro que se envolve nas jogadas, da zona defensiva à ofensiva. Mikko Rantanen, juntamente com Cale Makar e Gabriel Landeskog, foram os principais responsáveis por trás das principais tentativas a gol do time. Não só neste round, mas nos jogos anteriores.

Nazem Kadri também foi peça importante no time, e um dos jogadores que mais finalizou no gol, com Rantanen logo atrás. Andre Burakovsky também teve grande desempenho, ocupando o segundo lugar em gols marcados no time (junto de Rantanen), e se tornando o responsável por colocar o Avalanche na disputa diversas vezes durante a série.

Makar também merece reconhecimento por, não apenas exercer muito bem sua posição na zona defensiva, mas também por participar constantemente no ataque do time.

Por sua vez, o Dallas Stars por fim mostrou um tipo de jogo que era esperado do time há anos, composto de jogadas rápidas e certeiras. Tudo isso, somado a um estilo de jogar mais físico e presente no gelo, foi o que resultou na classificação do time para a próxima fase da competição. 

Mesmo com todos estes fatores, Dallas contou com muitas atuações pontuais e importantes. Miro Heiskeinen, que é um dos defensores do time que mais se fez presente também na linha ofensiva, mostrou novamente o quanto é um jogador completo. Ele participou de grande parte das jogadas a gol dos Stars nos playoffs, ocupando assim o segundo lugar em pontos e o primeiro em assistências no geral da competição.

A linha principal do time, formada por Seguin, Benn e Radulov também voltou a fazer grandes atuações. Os três jogadores não só marcaram quando foi necessário, mas também deram assistências para muitas das jogadas do time a gol.

A menção honrosa vai para Joel Kiviranta, que se tornou o herói mais improvável do Dallas Stars nos playoffs. Após disputar dois jogos pelo time, o finlandês entrou no Jogo 7 contra o Avalanche e apresentou um dos melhores desempenhos da partida. Além de ter se adaptado bem a equipe, o jogador apareceu e mostrou desempenho consistente no momento certo. Kiviranta se tornou o sétimo jogador na história da NHL a marcar um hat-trick durante um Jogo 7, sendo o único rookie da lista.

O que esperar de Dallas Stars e Vegas Golden Knights

O Vegas Golden Knights já mostrou que possui muita vontade e as peças essenciais para levar o time até a Final da Stanley Cup. Jogadores como Alex Tuch, Shea Theadore e Mark Stone, tem mostrado ser grandes adições no ataque do time de Las Vegas. Tudo isso, somado à grande eficiência por parte de Reilly Smith na elaboração das jogadas, e um ótimo desempenho no gol com Robin Lehner, a equipe possui altas chances de passar por Dallas e ir para o destino final da competição. 

Portanto, será necessário que os Stars não só continuem fazendo de seu jogo físico uma constante no gelo durante a rodada, mas que também saibam priorizar e entender quais jogadores podem acabar facilitando a vida do time. Os jogadores mais novos, como Roope Hintz, Miro Heiskanen e Denis Gurianov, tem mostrado serem grandes adições na zona ofensiva e finalizando a gol. 

Seguin, Benn e Radulov provaram no segundo round que, quando conseguem trabalhar bem, o time todo acaba seguindo o ritmo. Portanto, é de extrema importância que a linha principal continue em harmonia, e marcando de fato presença no gelo. Dessa maneira, as chances do Dallas de chegar à Final após 21 anos são grandes.

Rick Bowness, técnico do time, pareceu pensar o mesmo, quando falou sobre seus principais jogadores na coletiva após o primeiro jogo contra o Avalanche. “Quando essa linha marca um gol inicial como esse, é enorme, e então você simplesmente tem que deixá-los ir. Não vamos a lugar nenhum sem nossos melhores jogadores.”

O primeiro jogo da série entre Dallas Stars e Vegas Golden Knights acontece neste domingo (06), às 21 horas. Se as atuações de ambos os times até aqui foram um indicativo de como será o round, podemos com certeza esperar por grandes jogos.

Foto: Reprodução/NHL.com

Tags:

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

PortugueseEnglish
%d bloggers like this: