LOADING

Type to search

Atletas lutam pelo Hockey feminino

Ligas

Atletas lutam pelo Hockey feminino

Share
Atletas postam nas redes sociais suas revindicações para jogar da NWHL

Enquanto a comunidade do hockey está com os olhos voltados para os playoffs da NHL, as atletas norte-americanas movimentaram as redes sociais essa semana mostrando que elas estão presente e irão continuar lutando para um maior investimento no hockey feminino.

Depois de ser anunciado em março que a CWHL (Canadian Women’s Hockey League) deixaria de existir, a única opção para as atletas continuarem praticando seu esporte na America seria a NWHL (National Woman Hockey League). A liga, criada em 2015, é formada pelos times Boston Pride, Buffalo Beauts, Connecticut Whale, Metropolitan Rivetrs e Minessota Whitecaps. Após o anuncio do fim da CWHL, a NWHL estuda inclusive a criação de times em Toronto e Montreal. Porém, para as atletas, a NWHL ainda está longe de ser o ideal.

Na última quinta (2), cerca de 200 atletas publicaram em suas redes que não irão se juntar à NWHL na próxima temporada se não houver uma busca por melhores condições de trabalho e apoio da NHL à Liga Feminina. A maior ponderação é que está na hora de criar uma Liga Feminina de Hockey que seja sustentável, uma vez que continuar com salários abaixo de 2000,00 dólares a temporada e falta de seguro saúde são o pacote certeiro para um treinamento inadequado.

Usando a hashtag #ForTheGame, a iniciativa foi inspirada na conquista das atletas americanas frente à USA Hockey em março de 2017, quando ameaçaram boicotar o World Championship Tournament se não fossem tratadas da mesma maneira que os homens pela instituição. Na época, as atletas conquistaram um aumento salarial, benefícios médicos e transporte depois que a mensagem se espalhou pelas redes sociais.

Em tradução livre, a declaração diz: “Nós somos felizardas em sermos embaixadoras deste esporte que reverenciamos tão profundamente e por isso, mais que nunca, entendemos as responsabilidades que chegam com essa posição: Deixar este jogo em um formato melhor do que quando entramos. E por isso nós nos unimos, cerca de 200 atletas, para dizer que é hora de criar uma liga profissional Feminina de Hockey sustentável.

Enquanto conquistamos tanto, não há melhor conquista do que o potencial que temos aqui e agora – não apenas para essa geração de jogadoras, mas também para as que estão por vir. Com este propósito, nós nos unimos, não como atletas individuais, mas como uma voz coletiva para ajudar a planejar um futuro e proteger as necessidades das jogadoras. Nós não podemos ter uma vida sustentável jogando no atual estado deste esporte profissional. Sem ter seguro saúde e produzindo tão pouco quanto dois mil dólares a temporada significa que jogadoras não podem treinar adequadamente e se preparar para jogar no alto nível.

Por causa disso, juntas como jogadoras, nós não iremos jogar em QUALQUER liga profissional da América do Norte nesta temporada até conseguirmos os recursos que jogadores de hockey profissionais precisam e merecem.

Nós podemos representar diversos times, ligas e países – mas este esporte é uma família. E é a hora dessa família se unir é agora. Este é o momento pelo qual estávamos esperando – nosso momento de nos unir e dizer que merecemos mais. É hora para uma liga profissional viável de longo prazo, que mostrará o ótimo produto das mulheres jogadoras profissionais de hockey para o mundo.”

Ainda não há uma lista completa das atletas que aderiram a este movimento, mas Lisa Knox, presidente da C.W.H.L. Players’ Association afirmou que cerca de 98% das jogadoras da liga aderiram ao movimento com o apoio de atletas da Finlândia, Suécia, Noruega, Suíça e Dinamarca.

NWHL comenta o posicionamento das atletas

Dois dias depois do movimento #ForTheGame começar nas redes sociais, a National Hockey League Players’ Association publicou uma declaração encorajando as jogadoras a adquirirem um posicionamento ativo ao futuro do esporte.

“A NHLPA encoraja as jogadoras a ter um papel ativo no futuro do Hockey Profissional Feminino. A voz delas é importante para garantir que o jogo continue crescendo, e seus julgamentos precisam ser respeitados”

Eles também anunciaram que irão aumentar os salários na próxima temporada, dividir a receita dos patrocinadores e promover acordos de direito de mídia. Completaram dizendo que desde a extinção da CWHL, a Liga vem levantando investimentos significativos, embora os detalhes destas operações financeiras não tenham sido divulgados.

Foto: Reprodução/www.nwhl.zone

Tags:

You Might also Like

1 Comment

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

%d blogueiros gostam disto: